5 coisas (pouco comentadas) que você deveria saber antes de fazer um procedimento estético

Inicial / 5 coisas (pouco comentadas) que você deveria saber antes de fazer um procedimento estético

Nem tudo que acontece no consultório é compartilhado, sabia? Contudo, certos cuidados devem ser discutidos antes de entregar seu rosto ou corpo aos cuidados de um médico. A Dra. Luciane Scattone, dermatologista de São Paulo, que tem entre seus pacientes a atriz Débora Nascimento selecionou cinco itens pouco discutidos sobre os quais você deve pensar bem antes de submeter a um tratamento estético. São eles:

1. DESCONFIE DOS NOVOS PROCEDIMENTOS

Mesmo que órgãos como a Agêcoisas-procedimento-estetico_0ncia de Vigilância Sanitária (Anvisa), no Brasil, e o FDA, nos Estados Unidos já tenham dado parecer favorável e liberado determinado tratamento ou tecnologia, não seja a primeira a experimentar. Segundo a Dra. Luciane é prudente esperar pelo menos um ano de liberação, antes de se submeter àquela promessa maravilhosa da ciência. “É óbvio que os riscos são menores quando órgãos competentes liberam o tratamento. Mas, acidentes de percurso podem acontecer ou novas descobertas acabam transformando o que vem sendo feito. Por isso, é melhor continuar fazendo o que dá certo e esperar mais um pouco antes de experimentar a técnica recente”, diz ela.

2. PREENCHIMENTO É TUDO IGUAL? NÃO!

Não há dúvidas entre os médicos que o ácido hialurônico é a melhor substância para preencher vincos profundos de expressão. Mas isso não significa que você deve recorrer a ele sem conhecer o seu histórico de preenchimentos. Houve um tempo em que o metacrilato foi bastante utilizado em preenchimentos. Então, se você já usou o produto, não deve se submeter ao hialurônico, porque corre o risco de haver uma reação entre essas duas substâncias. O resultado disso é inchaço e vermelhidão. O processo é reversível, mas não vale arriscar, né?

3. NÃO FAÇA VÁRIOS PROCEDIMENTOS AO MESMO TEMPO

Como se sabe, existem vários procedimentos que acertam seu rosto e corpo em um curto espaço de tempo. Mas não caia na armadilha de querer fazer tudo na sequência, já pensando naquela viagem de férias no final do mês, por exemplo, quando você pretende estar impecável. Converse com o seu médico sobre o que pode ser feito em um curto espaço de tempo e o intervalo necessário entre uma sessão e outra de um mesmo tratamento. “Menos é sempre mais. Fazer procedimentos separadamente, aplicando poucas substâncias na pele garante um resultado mais agradável e natural”, afirma Dra. Luciane.

4. O BARATO SAI CARO

Definitivamente, tratamentos estéticos que utilizam produtos de qualidade são caros. Uma coisa é o seu médico de confiança facilitar o pagamento, outra é ele oferecer uma verdadeira pechincha. Se está barato demais, é provável que a substância utilizada não é a top de linha. Daí, não adianta querer o melhor resultado.

5. MÉDICO NOVO REQUER CUIDADOS DOBRADOS

Antes de consultar ou fazer um simples peeling ou preenchimento com um novo profissional, certifique-se de que ele é realmente um especialista, certificado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, por exemplo. E, claro, bom naquilo que diz fazer. Hoje em dia existem muitos médicos de outras especialidades que não são os mais aptos para fazer determinados procedimentos, principalmente tratamentos invasivos (quando furamos ou agredimos a pele). Você tem todo o direito de mudar de médico. Mas, além de escolher um especialista, prefira os que já foram recomendados por amigos, parentes ou que você viu o resultado. É mais seguro.

Fonte: M de mulher